quinta-feira, 21 de setembro de 2017

A vida não passa de um negócio

Ontem, em conversa com uma amiga querida, acompanhada de uma água mineral e um croissant de tucumã com queijo coalho, falávamos “da vida”, pessoal e profissional. Ela, com ar tristonho, disse-me: “Gilson, cheguei à conclusão que, na vida, tudo é bussiness”. Ouvi sem dar sinais de que concordava ou discordava. Mas, aquilo ficou a martelar na cabeça até agora. Será que a vida não passa mesmo de um negócio? De uma constante troca, se não de favores, de valares? Não tenho a resposta. Porém, talvez, cada um de nós, nas nossas relações, deveria examinar com mais cuidado o que dizemos ou a forma como agimos. Até para nos vendermos melhor, se for o caso!

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

A poderosa lista de Barroso

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Roberto Barroso, no voto favorável ao envio da nova denúncia contra o presidente (e golpista) Michel Temer (PMDB) à Câmara dos Deputados, ressaltou a lista (quase infindável) de provas contra Temer. Quem sabe, a quilométrica citação, tenha o efeito de deixar claro aos deputados que, provas não faltam, para que a autorização seja dada. Como na primeira denúncia, no entanto, ao que se sabe, nem a “poderosa” lista de Barroso será suficiente para que o processo no STF contra Temer seja autorizado na Câmara.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

A Justiça começa a delirar

A Justiça brasileira, elevado ao mais alto grau do panteão da dignidade nacional com a Operação Lava Jato, que até filme rendeu, ao que parece, entrou em uma fase de delírio extremo. Só isso pode explicar um juiz conceder liminar para “permitir tratamento contra o homossexualismo”. O fato de ser habilitado a aplicar a lei, certamente, não dá a um juiz o direito de delirar em suas decisões. Tratar o homossexualismo como doença é um delírio religioso que não tem amparo em nenhum lugar do mundo. É absurdamente inaceitável!

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.